quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

camisa nova na Copinha

Não é habitual equipes estrearem uniformes novos em torneios de categorias de base. Geralmente, quando há mudança de fornecedor, os clubes recorrem à uniformes provisórios (os famosos "tampão") ou ao equipamento da temporada passada, às vezes com o logotipo do antigo fornecedor tampado. Mas o Juventus não esperou o início da temporada profissional para entrar em campo com seu novo fardamento.

Além do novo uniforme, o Moleque Travesso também vestiu os novos patrocinadores, anunciados no site oficial do clube horas antes da partida contra a Portuguesa, válida pela primeira rodada da Copa São Paulo de Futebol Júnior 2017.




Novas camisas já com os patrocínios para 2017. (foto: divulgação CA Juventus)

A São Cristóvão Saúde assumiu o espaço master da camisa, que até pouco tempo atrás era ocupado por outra empresa ligada à planos de saúde. O Fort Banco Fomento Mercantil estampa seu logotipo nos ombros. As mangas estão ocupadas pela marca da Esfiha Juventus.

Os patrocínios não poluem visualmente a camisa e até são discretos, mas convém lembrar que ainda há espaço para mais...

E o jogo? Diante de um Conde Rodolfo Crespi completamente lotado, o Juventus ficou com a posse de bola e, sem espaço pelo meio, procurou jogar pelas pontas ou investir nos lançamentos. Um deles foi perfeito: o zagueiro Gustavo fez a bola viajar até encontrar Moicano, na entrada da área portuguesa. O atacante chutou forte, de primeira, e estufou as redes. Após o gol, o Juventus se fechou e, nos contra-ataques, quase ampliou. 

O empate entre os outros adversários do grupo, Sete de Setembro/AL e Figueirense/SC, deixou o Juventus na liderança isolada do grupo. Uma vitória no segundo jogo, contra o time alagoano, assegurará a classificação antecipada para a segunda fase.
 
Moicano comemora seu gol (foto: Ale Vianna / divulgação CA Juventus)

 Equipe juventina da Copinha (foto: Ale Vianna / divulgação CA Juventus)




sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

camisa 2017 - a volta da Super Bolla

Foi realizado na noite de quarta-feira, 21 de dezembro, o lançamento dos uniformes da temporada 2017 do Juventus.

O evento marcou o retorno da confecção goiana Super Bolla ao patrocínio técnico do time grená, após um hiato de um semestre, período no qual a nova direção do Moleque Travesso recorreu ao fornecimento da simpática empresa Deka, enquanto procurava por outra parceira no mercado.

Podemos dizer que a festa de arquibancada foi completa, pois contou com a animada presença da renovada bateria da Torcida Ju-Jovem, além da exibição do trailer do filme "Voltaremos", que conta a história do clube sob a óptica da torcida Setor 2. Usaram da palavra o jornalista Fernando Galuppo (dedicado pesquisador da história do clube) e o presidente Domingos Sanches. A mestre de cerimônias foi a jornalista Michelle Gianella.

Enfim, vamos ao que interessa.


Da esquerda para direita: feminino, visitante, treino (azul), goleiro (preto), passeio grená, passeio branco e mandante.

Foram modelos do evento os(as) atletas: Daniela Ortolan, Gil Bahia, Alex Barros, Judson, Deola, André Dias e Derli.

 


 Abaixo, o material de divulgação apresentado pela Super Bolla em suas redes sociais:





Os principais elementos da camisa nova são a faixa na junção das mangas e a barra da camisa, além do "chevron" na altura do peito. Achamos que a camisa grená ficou um pouco carregada demais por esses detalhes, enquanto o manto branco ficou mais equilibrado. No geral, ficou bacana.

Mas a Super Bolla acertou na cor, desta vez. Não é violeta como em 2015, nem avermelhado como em 2016.

Importante ressaltar que não foi lançado nenhum terceiro uniforme ou comemorativo. O azul que aparece nas fotos é um kit de treino. A fornecedora do material esportivo fez questão de ressaltar, no material promocional, que as cores do Juventus são grená e branco.

O uniforme alternativo de goleiro é laranja. O equipamento de Deola leva a assinatura do jogador.

Registramos a presença dos ex-jogadores juventinos Chiquinho Canotilho, Lelo, Wilson Buzzone e Bizi. Na foto abaixo, acompanhados por Fernando Galuppo.



Algumas camisas de nosso acervo foram expostas no evento. Atendendo ao convite dos organizadores, exibimos os uniformes de 1971, 1972, 1974, 1977, 1983, 1986, 1993, 1997, 2003 e 2007.


A previsão é de que os novos uniformes cheguem à loja Grená e Branco no dia 23 de dezembro. Eles estão em pré-venda no site da Super Bolla.

O Juventus deverá estrear os novos uniformes na Copa São Paulo de Futebol Junior.

Fotos: Ale Vianna / divulgação CA Juventus




quinta-feira, 4 de agosto de 2016

camisa grená 2016 1/2 com patrocínios

Em um evento realizado ontem na sede social do Juventus, foram anunciados oficialmente os patrocinadores e apresentada a camisa grená (até então só havia aparecido a branca).





Nas fotos acima, representantes das empresas patrocinadoras e os atletas Thiago Beserra e Adiel, de grená, e André Dias com a camisa de goleiro (crédito: Ale Vianna / CA Juventus)

Vamos contar juntos quantos patrocinadores são e o que está escrito?

1 - Andra Materiais Elétricos
2 - BR Energias - Economia em todos os sentidos - www.brenergias.com.br
3 - LogicTrans Logística e Transportes Rodoviários
4 - Grená e Branco Esportes Oficial
5 - Prysmian Group
6 - Legrand
7 - Açaí Verão
8 - Gelo-A
9 - Acqua Academia
10 - Medihouse

São 10 patrocínios diferentes, sendo que o logotipo da Grená e Branco aparece duas vezes e os da Prysmian e Legrand, por serem de um mesmo grupo empresarial, se alternam (aparecem numa camisa, mas não em outra). Além de tudo isso, ainda tem o logotipo da Deka Sports. Ah, tem o distintivo do Juventus também.

Antes que alguém pergunte, a bandeira do Irã que enfeita a sala da presidência do clube nada tem de misteriosa. Ela, assim como a bandeira do Brasil, estampam um tapete, presente recebido 4 anos atrás, quando os garotos Farbod Mahmudi e Mohammad Matin vieram em um intercâmbio e passaram uns tempos nas categorias de base.

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

camisa 2016 1/2 branca com patrocínio

 Equipe que iniciou o jogo contra o Paulista, em Jayme Cintra. (foto: Ale Vianna / CA Juventus)


Até hoje, o que faltava de patrocínio no limpo uniforme do Juventus também faltava de bola na rede. Com apenas um gol marcado - e de pênalti - em 4 rodadas disputadas (a equipe folgou na 5ª rodada), os mooquenses foram à Jundiaí enfrentar o Paulista.

O tricolor local, que teve um primeiro semestre tão ruim quanto o do Juventus, havia vencido os seus dois primeiros jogos disputados no estádio Jayme Cintra. Por isso, o sonolento zero a zero não é um resultado tão ruim para os juventinos.

Mas a partir de agora, esperamos que a quantidade de gols marcados seja proporcional ao número de anunciantes na camisa do Moleque Travesso.

Com uma vitória e um empate, o Juventus está em 6º lugar, à frente apenas do São Paulo FC, que somou dois pontos até agora. Os dois clubes se enfrentam no próximo domingo, na Rua Javari. 




O volante Thiago Beserra aproveita a oportunidade de ser titular do Juventus (foto: Ale Vianna / CA Juventus)



Na foto, o ex-Juventino Rafael Branco disputa a bola com Paulo Vitor (crédito: Ale Vianna / CA Juventus)


VAMOS FATURAR


São os seguintes os novos patrocinadores:
frente, superior: Andra Materiais Elétricos 
frente, inferior: BR Energias e Grená e Branco Esportes - Oficial
frente, ombros: LT LogicTrans - Logística e Transportes Rodoviários
frente, mangas: Prysmian Group
costas, superior: Medihouse
costas, inferior: Gelo-A
costas, barra: Acqua Academia
costas, mangas: Açaí Verão


A Andra volta a apoiar o Juventus após estampar sua marca na camisa durante os Campeonatos Paulistas de 2007, 2008 e 2009. A empresa não patrocinou as participações juventinas nas Copas Paulistas daqueles anos. 

Pela primeira vez a loja oficial do clube é divulgada em seu uniforme de jogo, não só uma, mas duas vezes.



 As fotos acima ilustraram o anúncio oficial dos novos patrocínios (divulgação CA Juventus)
 
O clube somente anunciou oficialmente os novos patrocinadores nas redes sociais, com a partida contra o Paulista em andamento. Estes, porém, não chegavam a ser surpresa, pois eram divulgados pela Deka, fabricante do material esportivo, a qualquer um que se dirigisse à empresa procurando camisas do clube.


A disposição e os tamanhos dos logotipos são estranhos e prejudicam o aspecto da camisa. Certamente a explicação para estas questões decorre do valor das cotas adquiridas pelos anunciantes. 

Talvez outras soluções fossem possíveis. Alguns patrocinadores poderiam ser deslocados para a barra da camisa ou para o calção, a fim de dar um pouco mais de equilíbrio ao conjunto, já que houve uma concentração de logotipos na área superior da camisa. Por outro lado, alguém poderia dizer que isso prejudicaria a visibilidade. É, não é tão fácil.

A camisa grená patrocinada ainda não foi apresentada oficialmente, e deverá ser usada na próxima partida do Juventus, na Rua Javari, contra o São Paulo.

domingo, 24 de julho de 2016

Perde em campo, ganha fora dele

Os juventinos estão cansados de reclamar e xingar o Red Bull Brasil, que, após seu começo futebolístico como freguês do Moleque Travesso, tornou-se um adversário dos mais chatos e irritantes, ao lado do PAEC (atual Audax) e do extinto Palmeiras-B.

Assim, em momentos inesperados, como em 2013, o Juventus é capaz de bater o time do energético. Mas, em geral, são os touros vermelhos de Campinas que atrapalham a vida grená.

Desta vez, contudo, viemos aqui para aplaudi-los.

O departamento de pesquisas do clube, chamado "Datatoro" (espero que Fernando Toro perdoe isto) acaba de lançar um belíssimo livro, "Os Esquecidos - Arquivos do Futebol Paulista", que documenta os resultados e torneios de futebol de divisões inferiores e do interior do estado de São Paulo, entre 1918 e 1946.

 foto: Jogos Perdidos

Este trabalho é inédito e compreende todo o período do amadorismo, a fase anterior à criação da atual Federação Paulista de Futebol e os torneios menores anteriores à criação da lei do acesso, que permitiu ao XV de Piracicaba ser o primeiro clube "caipira" a se juntar aos da Capital e de Santos na divisão especial.

Mais ainda, aborda um certo campeonato estadual de 1934, do qual tomaram parte equipes como o São Paulo Railway (atual Nacional), a Ponte Preta e o Hespanha (atual Jabaquara), que possuía o reconhecimento da CBD (Confederação Brasileira de Desportos).

O Juventus, competindo com o nome de Fiorentino, foi campeão paulista daquele ano. Ganhou também a Taça Sâo Paulo (uma espécie de "recopa" da época, entre o campeão paulista e o do interior, que também teve o nome de Torneio Competência).

A Federação não reconhece o título. O clube, ao que se sabe, nunca tentou oficializá-lo.
Curiosamente, em todos os anos em que foram disputadas duas ligas em paralelo antes da criação da FPF, são computados dois campeões. Mas os títulos dos times pequenos, como o Juventus, não.

Se nunca nada foi feito em defesa da história, por ninguém, esta falha foi solucionada. Por um rival. Por um clube empresa.

Parabéns merecidos ao Red Bull Brasil Futebol e Entretenimento Ltda.

Ah, dentro de campo eles nos derrotaram, hoje à tarde. Fora dele, a vitória é de todos nós.

domingo, 3 de julho de 2016

camisa do 2º semestre - 2016

Fellipe Nunes segue no time, e com o novo fardamento
(foto: Ale Vianna / CA Juventus) 

Não é comum o Juventus estrear uniformes novos no meio da temporada. Mas, dessa vez, aconteceu. O contrato com a marca goiana Super Bolla encerrou após o Campeonato Paulista. O clube, às voltas com as eleições da diretoria, deixou a papelada na mesa, enquanto aguardava o desfecho do escrutínio.

Domingos Sanches, o novo presidente, preferiu não renovar. Sua equipe tem outros planos - e sonhos - em termos de marketing e merchandising. Acredita ser possível encontrar outra marca esportiva interessada e que possa render mais aos combalidos cofres juventinos.

Assim, sem patrocínio e sem fornecedor de material, o Juventus recorreu à velha e boa Deka Sports para completar o ano. A confecção do Lauzane Paulista não é conhecida por alta tecnologia, mas é capaz de oferecer produtos decentes e honestos a um preço razoável.

O conjunto ficou interessante, com uma gola em V e largas listras nas mangas, laterais e calções, que fazem lembrar os uniformes Adidas dos anos 80 e dão um efeito visual legal quando o jogador está em movimento. A qualidade do material é aquela que bem conhecemos desde 2010, quando a Deka pintou no Moleque Travesso pela primeira vez.

Ficamos com a impressão de que a cor grená das costas é diferente do restante da camisa, mas talvez seja só ilusão de óptica e não um (d)efeito especial...

Vamos às imagens, registradas durante a primeira rodada da Copa Paulista, na derrota por 3 a 0 para o XV de Piracicaba.


André Astorga também renovou o contrato com o clube e assumiu o posto de capitão
(foto: Ale Vianna / CA Juventus) 

 Rafael Amoroso é o novo atacante juventino 
(foto: Ale Vianna / CA Juventus)

O uniforme alternativo, branco, segue o mesmo padrão, com as faixas laterais. Já as camisas de goleiro são pouco inspiradas e do mesmo modelo usado pelo Juventus em 2011!!!

A Deka é apenas uma solução temporária, e, para 2017, a expectativa da diretoria é conseguir uma grande marca para fornecer o material esportivo.

Enquanto isso não acontece, o equipamento antigo segue sendo aproveitado nos treinamentos e pelas categorias de base. Havia ainda material novo da ex-fornecedora: camisas laranjas de treino, de gosto extremamente duvidoso, estrearam semanas atrás.

O TIME


O técnico Ailton Silva deverá usar a Copa Paulista para preparar o time para a Série A2 do próximo ano. Após um primeiro semestre conturbado, com lesões e problemas extracampo, o elenco não se desmantelou por completo. Todos os integrantes da defesa retornaram (à exceção do volante Derli, emprestado ao Botafogo de Ribeirão Preto), Luccas Brasil foi promovido, Thiaguinho retornou após sua ótima passagem pela Mooca,| na campanha do acesso à A2 de 2012, e novos valores completam o elenco.

Com pouquíssimo tempo para treinar, o Juventus começou mal a jornada, derrotado com justiça pelo XV de Piracicaba, por 3 a 0, na tarde de ontem. Na próxima rodada, o Moleque Travesso estreia em casa, recebendo a equipe do Bragantino.

Da esquerda para direita, em pé: André Astorga, Victor Sallinas, Rafael Amoroso, Fellipe Nunes, Davi Lopes e André Dias. Abaixados: Luccas Brasil, Rafael Ferro, Adiel, Paulo Victor e Janderson.
(foto: Ale Vianna / CA Juventus)
ELENCO
Goleiros:
André Dias
Tiago Rodrigues
Vitor Omena | promovido do sub-20

Laterais direitos:Rafael Ferro
Lucas Moura (Cafu) | clube anterior: Rio Branco

Laterais esquerdos: 
Paulo Vitor
Leonardo | clube anterior: Mogi Mirim

Zagueiros: 
Victor Sallinas
André Astorga
Everton Santana | clube anterior: Nacional
Gui | clube anterior: Penapolense

Volantes:
Felipe Nunes
Thiaguinho Beserra
Davi Lopes | clube anterior: XV de Piracicaba
Luan Lima | clube anterior: Água Santa

Meias: 
Adiel
Janderson | clube anterior: Auto Esporte

Atacantes:
Luccas Brasil  | promovido do sub-20
Thiaguinho | clube anterior: Itumbiara | jogou no Juventus em 2012
Flávio Carvalho | clube anterior: União Agrícola Barbarense
Joel | clube anterior: Grêmio Osasco e Frýdek-Místek (República Tcheca)
Deivinho | clube anterior: Belo Jardim
Rafael Amoroso | clube anterior: Votuporanguense

Técnico: 
Ailton Silva