segunda-feira, 27 de abril de 2015

Rua Javari, 90 anos de futebol



Na São Paulo fabril dos anos 1920, os operários das fábricas organizavam times para praticar futebol nos momentos de lazer, cada um defendendo o nome da sua indústria. Assim nasceu em 1924 o Cotonifício Rodolfo Crespi Futebol Clube, que anos mais tarde passaria a ser conhecido como Clube Atlético Juventus.

Um ano depois do nascimento do time, o patrão Rodolfo Crespi cedeu ao time dos seus funcionários um terreno, ao lado de sua empresa, utilizado para debulhar algodão e, eventualmente, como cocheira de seus cavalos de corrida.

Em dois dias, os atletas e dirigentes do clube limparam o terreno, demarcaram as linhas de jogo e construíram uma tribuna improvisada de madeira. No dia 26 de abril de 1925, o "Campinho da Alameda Javry" recebeu sua partida inaugural, com a equipe da casa vencendo o Vera Cruz FC por 2 a 0.

Portanto, há 90 anos, nascia o estádio da Rua Javari.

Templo sagrado dos Juventinos, o Campinho era o estádio em que o Crespi e, depois, o Juventus, foram quase imbatíveis. Um tremendo alçapão.

A grande arquibancada de madeira surgiria em 1929. Em 1937, uma grande campanha de arrecadação de fundos teve início, para a construção das arquibancadas e tribunas definitivas, de concreto, além de um salão de reuniões e eventos, que serviria de sede social do clube até a construção da ampla sede da Rua Roberto Ugolini, nos anos 60.

Finalmente, em 13 de julho de 1941 foi reinaugurado o novo "Campinho", como o conhecemos até hoje, e que passaria a ser chamado orgulhosamente de Estádio Conde Rodolfo Crespi.

90 anos se passaram. O Juventus terá um jogo decisivo pelo quadrangular da Série A3, nesta quarta feira, contra a Inter de Limeira, ali, no mesmo local onde tudo começou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são moderados.